São Roque de Minas tem morte de macaco por febre amarela confirmada

Turistas que vão visitar a região estão sendo orientados a se vacinar antes de embarcar

Em Minas Gerais, 74 municípios já aparecem na lista dos casos confirmados de morte de primatas vitimados pela febre amarela, sendo que em 38 municípios os casos já estão confirmados. Clique e veja PDF da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, atualizada em 09/02.
 
Com esse número, o Folha da Canastra já fala em epidemia de febre amarela em Minas Gerais. Pelo menos entre os macacos já é fato, mas se medidas urgentes e pontuais não forem tomadas pelos governos, mais essa peste também poderá se generalizar entre as pessoas e provocar muitos óbitos.
 
Foram detectados novos resultados positivos para febre amarela de primatas não humanos nos seguintes municípios: Belo Horizonte, Betim e Contagem (regional de saúde de Belo Horizonte), Bocaiuva (regional de saúde de Montes Claros), Poços de Caldas (regional de saúde de Pouso Alegre), Curvelo (regional de saúde de Sete Lagoas) e Japaraíba (regional de saúde de Divinópolis). Apesar da presença de circulação do vírus da febre amarela nos macacos, nestes locais, até o momento, não há notificação de casos de febre amarela em humanos.
 
Como o vírus já se apresenta em grandes centros urbanos, a vacinação é a única forma de prevenção e quem ainda não se vacinou é melhor procurar um posto de saúde para receber a dose que poderá garantir-lhe um futuro saudável. Importante ressaltar que a vacina só começa efetivamente a fazer efeito dez dias depois do recebimento da dose.
 
A região Oeste de Minas Gerais teve o primeiro caso de morte de macaco por de febre amarela confirmado em Japaraíba, neste 08/02, sendo esse primata encontrado nas cercanias de lugar conhecido como “Curva do Veloso”. A Fundação Oswaldo Cruz, do Rio de Janeiro, confirmou a contaminação.
 
O segundo caso de morte de macaco por febre amarela no Oeste de Minas Gerais foi confirmado neste 09/02. O animal morto foi encontrado em São Roque de Minas e boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) apresentou resultado positivo para o exame realizado no macaco.
 
Nas nascentes do Rio São Francisco, na Serra da Canastra, não há casos da doença registrados em humanos, mas a Superintendência de Saúde alerta empresários locais e turistas que vão visitar a região para tomar a vacina contra a febre amarela.
 
Essa ação é preventiva e realizada, principalmente, em São Roque de Minas e Vargem Bonita, cidades que ouviram palestras sobre o tema, neste início de fevereiro, com ênfase para orientar aos turistas a se vacinar antes de chegar à região.

Os macacos não transmitem a febre amarela para o homem

É importante reafirmar que os macacos não transmitem a febre amarela para o homem e não são os responsáveis pela propagação da doença.

Mas, eles são indicadores importantes para vigilância e controle da febre amarela.

A notificação da morte ou mesmo de macacos doentes pode ser realizada por qualquer indivíduo, e deve ser enviada o mais brevemente possível para Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para que as devidas providências possam ser tomadas rapidamente.